Site Actualizado: Quinta-feira, 20 de Julho de 2017

Associação Naval de Lisboa – Desfile náutico encerra as comemorações do 160º aniversário.

No dia de encerramento das comemorações do 160º aniversário, a Associação Naval de Lisboa, levou a efeito um majestoso desfile náutico e recebeu como prenda o título de membro honorário da Ordem do Infante D. Henrique.


Para encerrar estas comemorações a Associação Naval de Lisboa promoveu ontem (domingo) à tarde, entre as docas de Alcântara e o Padrão dos Descobrimentos, em Belém, um desfile náutico, que juntou cerca de 300 embarcações e cerca de 1000 pessoas na agua.

Este majestoso desfile náutico, trouxe movimento e colorido às águas do Tejo com algumas embarcações vistosamente engalanadas e onde se destacavam o navio escola Creoula, o navio patrulha oceânico Figueira da Foz e a canoa Esperança, que ostenta as insígnias do Município de Lisboa.

Juntaram-se a este desfile algumas coletividades nacionais, tais como o Clube Naval de Lisboa, o Sport Algés e Dafundo, Clube Naval de Almada e uma equipa de baleeiros dos Açores. De França vieram o Cercle Nautique de France e o Athletic Club de Boulogne-Billancourt e da Holanda estiveram presentes as equipas do Koninklijke Amesterdamsche Roie".

Também a Força Aérea Portuguesa se associou a esta iniciativa, com a passagem de um F16 e as "acrobacias aéreas” do piloto Luís Garção.

O Presidente da Republica e o Presidente da Camara Municipal de Lisboa, acompanharam este desfile náutico, no catamarã “Gaivota do Mar" que atracou na doca de Belém.

As entidades oficiais dirigiram-se à Sede da ANL para a assinatura do Livro de Honra do prestigiado clube e onde Marcelo Rebelo de Sousa descerrou uma placa assinalando a sua presença nestas comemorações e recebeu um diploma de presidente honorário desta instituição.

Em seguida, num curto discurso, o Presidente da República referiu que encontrou registos de várias visitas de chefes de Estado à Associação Naval de Lisboa, mas apenas um registo de um presidente a galardoá-la, "na I República, o Presidente Bernardino Machado" e deixou a sugestão para que voltassem a usar o nome dado na fundação “Real Associação de Lisboa”

Antes, já, Fernando Medina presidente da Câmara Municipal de Lisboa, tinha felicitado o clube pela "longevidade de que poucos se podem orgulhar", e que se explica pela "ligação afetiva que os portugueses têm com o mar". Para o autarca, "devolver o Tejo e o mar à cidade tem sido uma opção estratégica municipal perseguida ao longo de vários mandatos, de que são exemplo as obras recentemente concluídas, com o objetivo de "estreitar a ligação ao Tejo, para usufruto desportivo, recreacional e educacional pelos lisboetas". Fernando Medina agradeceu ainda a todos os clubes navais a parceria com a autarquia que possibilita a quase um milhar de alunos do 2º e 3º ciclos participarem no programa extra-curricular "Clubes de Mar", um programa que vem complementar um outro anterior, que generalizou a prática da natação junto dos alunos do 1º ciclo.

Esta associação, formalmente constituída a 30 de abril de 1856 com o nome de Real Associação Naval, conta atualmente com cerca de 1500 sócios, nas modalidades de remo, vela e motonáutica e foi criada com o objetivo de "animar a construção e navegação de iates ou barcos de recreio e promover o divertimento das regatas em Portugal", de acordo com os estatutos assinados pelo Rei D. Pedro V.

Visivelmente satisfeito o comodoro André Bettencourt salienta "Temos um enorme orgulho no legado que estes 160 anos no deixaram, mas queremos cada vez mais ir ao encontro das novas gerações. Só assim poderemos assegurar a continuidade e o sucesso de um projeto que tem de ser reinventado periodicamente" e confidencia-nos confiar que esta condecoração, possa abrir portas para a concretização do projeto de ampliação das instalações há tanto ambicionado. 


Subscreva a nossa newsletter

Receba, gratuitamente, as nossas notícias no seu email